A Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) reconheceu, na tarde do último domingo (16), mais uma morte decorrente das fortes chuvas que ocorreram em diversas regiões do estado desde o início de dezembro. De acordo com o governo estadual, agora são 27 mortos em toda a Bahia.

O último óbito ocorreu no dia 7 de janeiro, em Barra, no oeste baiano, e foi informado à Sudec pela prefeitura do município apenas neste domingo (16). Trata-se de um homem de 72 anos, que se afogou no assentamento São Francisco, na margem do Rio Grande, zona rural de Barra. As localidades com vítimas fatais são: Amargosa (2), Itaberaba (2), Itamaraju (4), Jucuruçu (3), Macarani (1), Prado (2), Ruy Barbosa (1), Itapetinga (1), Ilhéus (3), Aurelino Leal (1), Itabuna (2), São Félix do Coribe (2), Ubaitaba (1), Belo Campo (1) e Barra (1).

No total, o estado acumula ainda 30.306 desabrigados, 62.156 desalojados e 523 feridos em decorrência das chuvas. O total de atingidos é de 965.643 pessoas. Os números correspondem às ocorrências registradas em 199 municípios afetados. Desse total, 190 estão com decreto de situação de emergência.

Começam a chegar no Brasil neste mês de janeiro as primeiras doses de vacinas pediátricas da vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos. De acordo com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, 4,3 milhões de doses pediátricas serão entregues neste mês. 

A previsão é que o primeiro lote, com 1,2 milhão de doses, desembarque no Brasil nesta quinta-feira (13). 

De acordo com o Ministério da Saúde, os lotes são enviados às unidades federativas de forma proporcional e equivalente, considerando a quantidade de crianças de cada ente federado. Na lista divulgada pela pasta, a Bahia receberá 7,07% dessas doses, o que equivale a 304,010 mil imunizantes.  

O esquema vacinal para crianças é composto por duas doses com intervalo de oito semanas. 

Em fevereiro, a expectativa é que a Pfizer entregue mais 7,2 milhões de doses e em março mais 8,4 milhões de imunizantes. 

A Região Nordeste vai receber (28,43%) dos imunizantes que chegarem ao Brasil. 

Alagoas - 1,77%

Bahia - 7,07%

Ceará - 4,42%

Maranhão - 4,02%

Paraíba - 1,89%

Pernambuco - 4,80%

Piauí - 1,62%

Rio Grande do Norte - 1,67%

Sergipe - 1,17%

 

 

Variante Ômicron é detectada na Bahia

O Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) detectou, por meio de sequenciamento genético, doze amostras da variante Ômicron no estado. Esse total representa 12,5% dos 96 sequenciamentos realizados em amostras coletadas no mês de dezembro. Além da identificação da Ômicron, foram detectadas 81 amostras da variante delta e as outras três não foi possível realizar a análise.

Os casos foram identificados em residentes de Salvador, Guanambi, Seabra, Camaçari, Madre de Deus e São Francisco do Conde. São sete homens e cinco mulheres, sendo o mais novo de 14 anos e o mais velho com 41 anos. Dos sete casos registrados na capital baiana, apenas um era residente, sendo os demais tripulantes de navios.

A Secretária da Saúde do Estado, Tereza Paim, alerta que embora a Ômicron ainda não seja a maioria dos casos, este é um cenário em que a atenção deve aumentar. ”Estamos vendo nos dados uma elevação do número de positivos Covid. Nós vínhamos com uma média de 2 mil casos ativos. Passamos agora a 4.467”, afirma. Ela ainda pontua que medidas restritivas poderão ser adotadas.

Tereza Paim também reforça para a necessidade de se completar o esquema vacinal contra a Covid e de se manter medidas de proteção como uso de máscaras e distanciamento físico. A escolha das amostras para o sequenciamento é baseada na representatividade de todas as regiões geográficas do estado da Bahia, casos suspeitos de reinfecção, amostras de indivíduos que evoluíram para óbito, contatos de indivíduos portadores de variantes de atenção (VOC) e indivíduos que viajaram para área de circulação das novas variantes com sintomas clínicos característicos.

Reconhecido como a 3ª maior unidade de vigilância laboratorial do país e classificado na categoria máxima de qualidade pelo Ministério da Saúde, o Lacen-BA analisou amostras de mais dos nove Núcleos Regionais de Saúde. O Lacen-BA já realizou mais de 1600 exames de sequenciamento genético do vírus da Covid-19. (Secom/Ba)

Ainda de acordo com o órgão, cerca de 20 milhões de crianças nesta faixa etária devem começar a ser vacinadas ainda neste mês de janeiro com o imunizante da Pfizer.  A vacinação será de forma decrescente, tendo início nas crianças de 11 anos, até que se chegue no público com 5 anos de idade.

O único pré-requisito para a aplicação do imunizante é a autorização expressa dos pais ou responsáveis, caso estes não estejam acompanhados das crianças no momento da vacinação.  O ministério estabeleceu ainda um intervalo mínimo de três a oito semanas entre a primeira e segunda dose. 

Durante o anúncio, o ministro Marcelo Queiroga trouxe números positivos da imunização no país. "Essa é mais uma etapa do nosso bem sucedido  programa contra a Covid-19. Hoje vamos atingir a marca expressiva da distribuição de mais de 400 milhões de doses de vacinas e isso mostra o compromisso do governo federal em prover vacinas para a população brasileira", disse. (BN)

 

O Carnaval de 2022 está fora de cogitação para o Governo do Estado.

Após meses de indefinição e declarações imprecisas sobre a festa, o governador Rui Costa (PT) afirmou durante o evento para a reforma da Emergência do Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), nesta quinta-feira (23), ser impossível realizar a festa no ano que vem. "Se no início de dezembro estava difícil fazer o Carnaval agora ficou impossível. Então só uma pessoa completamente irresponsável autorizaria Carnaval nestas condições (...) Alguém falar de Carnaval essa altura do campeonato tá querendo ser responsável com a vida humana e eu não estou nesse grupo e portanto não teremos Carnaval nesse modelo que a gente conhece como Carnaval".

Para o governador, a autorização das festas com 5 mil pessoas já foi além do que ele imaginava ter liberado com o cenário da pandemia na Bahia. "Já temos risco suficiente em admitir festas com 5 mil pessoas, você imagine festa 3 milhões de pessoas. Então vamos devagar", pontuou. A capital baiana receberá a folia em um formato indoor, com festas particulares autorizadas e confirmadas para acontecer em 2022, com o Salvador Folia e o Carnavalito. (BN)

Intensificando as ações de assistência e vigilância à saúde nos municípios afetados pelas chuvas no sul e extremo sul da Bahia, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) enviou um lote de medicamentos da atenção básica e vacinas contra o vírus da Influenza para a região. Ao todo, mais de R$ 27 mil foram revertidos em kits de medicamentos e entregues para as cidades que estão em estado de alerta. São elas: Alcobaça, Belmonte, Eunápolis, Guaratinga, Itabela, Itagimirim, Itamaraju, Jucuruçu, Medeiros Neto, Mucuri, Porto Seguro, Prado, Teixeira de Freitas e Vereda.

Secretária da Saúde do Estado, Tereza Paim destaca a importância da união de esforços para ajudar a região afetada. Além do auxílio com materiais, insumos e assistência à população, também foram destinados a região testes rápidos, soro antiofídico e hipoclorito.

"Nós enviamos 23 mil doses da vacina contra Influenza A para os municípios que estão sendo vítimas das enchentes e alagamentos. Precisamos unir esforços e continuar trabalham em prol dessas pessoas que foram tão afetadas", afirma Paim.

A força-tarefa do Governo do Estado conta com o auxílio de equipes do Ministério da Saúde, Força Nacional do SUS, Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e Cruz Vermelha.

De acordo com o último boletim divulgado pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado da Bahia, cerca de de 15 mil pessoas ficaram desalojadas e mais de 6 mil desabrigadas na região. (BN)

Morreu o operador de áudio Luis Roberto Barroso, aos 58 anos, vítima de sequelas deixadas pela Covid-19 e por complicações cardíacas. Barroso chegou a ser internado duas vezes no Hospital de Base, em Itabuna, mas acabou não resistindo na noite desta quinta-feira (9).

Com passagens pela rede Aleluia FM e Musical FM, Barroso se firmou na rádio Difusora AM. O velório está sendo realizado no SAF e o sepultamento será às 15 horas desta sexta-feira (10).

Barroso deixa a esposa Márcia e dois filhos, Roberto e Roberta. (Rede Brasil de Notícias)

 

O Instituto Adolfo Lutz confirmou nesta terça-feira (30) dois resultados positivos para a variante ômicron do coronavírus no Brasil. O sequenciamento genético que apontou a variante nos testes de dois passageiros vindos da África do Sul foi feito pelo Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Um terceiro caso suspeito, de um passageiro que veio da Etiópia e desembarcou em Guarulhos, ainda está sob investigação do Lutz.

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, os dois casos confirmados são de um homem de 41 anos e uma mulher de 37, provenientes da África do Sul. Ambos tiveram resultado positivo em exames de PCR coletados no laboratório do Einstein instalado no Aeroporto Internacional de Guarulhos em 25 de novembro. Os dois apresentavam sintomas leves na ocasião.

Diante do diagnóstico positivo, o casal foi orientado a permanecer em isolamento domiciliar. Ainda segundo a pasta estadual, ambos estão sob monitoramento das Vigilâncias estadual e municipal de São Paulo, juntamente com seus familiares. Os dois são missionários brasileiros, que moram na África do Sul e vieram para São Paulo visitar familiares que moram na Zona Leste da capital paulista. Não há registro no VaciVida de vacinação deles contra a Covid no estado de São Paulo.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o casal desembarcou no Brasil em 23 de novembro com comprovantes de PCR negativo. Mas, como se preparavam para retornar ao país africano em breve, realizaram um novo exame no dia 25, quando ambos testaram positivo. (G1)
 

 

 

 

 

COMENTE, FALE, ASSISTA, ACOMPANHE...

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco