A Copa América já gerou 41 casos de covid-19 entre jogadores, integrantes das delegações e prestadores de serviço. Deste total, 31 foram detectados em atletas e membros das delegações e outros dez em prestadores de serviços contratados pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Todos os casos ocorreram em Brasília.
Até agora, o Ministério da Saúde diz ter feito 2.927 testes de RT-PCR para o torneio. Os prestadores de serviço da Conmebol foram contaminados pelo novo coronavírus após contato com delegações estrangeiras que chegaram à capital para participar da Copa América. A informação foi confirmada nesta segunda-feira pelo Ministério da Saúde.
 
Ao menos 13 integrantes da seleção venezuelana, que chegou ao Brasil na sexta-feira, tiveram o teste positivo para covid-19, entre atletas e membros da comissão técnica. O Ministério da Saúde e a Secretaria de Saúde do Distrito Federal atuam no monitoramento dos funcionários de hotéis que mantêm contato com delegações estrangeiras.
 
Além da Venezuela, outras seleções também registraram casos de coronavírus. Na seleção boliviana, por exemplo, são quatro casos positivos. Os jogadores não participarão do duelo de estreia da Bolívia, que ocorrerá às 21 horas desta segunda-feira, contra o Paraguai, em Goiânia (GO).
A Copa América deste ano veio para o Brasil depois que Colômbia e Argentina desistiram de sediar o evento por causa da pandemia de coronavírus. A vinda do torneio para o Brasil foi fruto de um acordo entre a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e o governo do presidente Jair Bolsonaro, intermediado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Apesar de algumas insatisfações, os jogadores da Seleção decidiram que irão disputar a Copa América, que começa no próximo domingo. O Brasil estreia diante da Venezuela, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. A decisão dos atletas deve ser comunicada juntamente com um manifesto, com críticas à forma que o evento foi organizado, em meio à pandemia de Covid-19. A tendência é que isso aconteça somente depois da partida contra o Paraguai, às 21h30 (de Brasília) desta terça-feira, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

A seleção brasileira disputará a Copa América com elenco muito parecido com o que está reunido para os jogos das Eliminatórias. Tite ainda pode chamar mais três atletas. A lista será anunciada na quarta-feira. Desde a última segunda-feira, quando o Brasil foi anunciado como sede torneio, antes previsto para acontecer na Argentina e na Colômbia, os jogadores da Seleção passaram a discutir um possível boicote.

O tema também foi tratado junto a líderes de outras seleções sul-americanas. A falta de consenso, porém, fez com que a ideia não prosperasse. Os jogadores da seleção brasileira ficaram insatisfeitos sobretudo com a forma que o assunto foi tratado por Rogério Caboclo, afastado desde domingo da presidência da CBF. Ele esteve na Granja Comary no domingo passado (dia 30 de maio), um dia antes do Brasil ser anunciado como sede da competição, e não falou do assunto com os atletas.(Ge)

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, foi formalmente acusado de assédio moral e sexual por uma funcionária da entidade. A denúncia foi protocolada no início da tarde desta sexta-feira na Comissão de Ética da CBF e a Diretoria de Governança e Conformidade. Os abusos teriam ocorrido contra uma funcionária, autora da denúncia, que detalhou episódios vividos por ela desde abril do ano passado. No documento, ela afirma ter provas de todos os fatos narrados e pede que o dirigente seja investigado e punido com o afastamento da entidade e, também, pela Justiça Estadual.
Entre os fatos narrados pela funcionária estão constrangimentos sofridos por ela em viagens e reuniões com o presidente e na presença de diretores da CBF. Na denúncia, a funcionária detalha o dia em que o dirigente, após sucessivos comportamentos abusivos, perguntou se ela se "masturbava". Entre outros episódios de extrema gravidade, segundo a funcionária, Caboclo tentou forçá-la a comer um biscoito de cachorro, chamando-a de "cadela".
Procurado, Rogério Caboclo não se pronunciou sobre a denúncia. A funcionária afirma ainda que ela teve sua vida pessoal exposta diante de outros funcionários, com narrativas falsas criadas pelo presidente acerca de supostos relacionamentos que teria tido no âmbito da CBF. Parte destes episódios, de acordo com a manifestação da funcionária, aconteceu em reuniões que tinham a presença de todos os diretores da entidade. A denúncia diz ainda que os abusos eram de conhecimento de outros diretores.

- Tenho passado por um momento muito difícil nos últimos dias. Inclusive com tratamento médico. De fato, hoje apresentei uma denúncia ao Comitê de Ética do Futebol Brasileiro e à Diretoria de Governança e Conformidade, para que medidas administrativas sejam tomadas - disse ao ge a funcionária, que não terá seu nome revelado por proteção à vítima. Segundo afirma a funcionária na denúncia, durante todo o período em que os abusos ocorreram, o presidente estava sob efeito de álcool. No documento, ela relata pedidos de Caboclo para que ela escondesse bebidas em lugares previamente combinados, para que o dirigente pudesse beber ao longo do expediente.


O documento foi enviado por e-mail ao presidente da Comissão de Ética e ao diretor André Megale, responsável pela Governança e Conformidade. Esta diretoria faz parte da estrutura da CBF, enquanto a Comissão de Ética é um órgão que deve ser independente da entidade.
Embora a denúncia tenha sido oficializada nesta sexta, o assunto já era de conhecimento de todos os diretores e vice-presidentes da CBF há pelo menos um mês e meio, quando a funcionária, que faz parte do time de cerimonialistas da entidade, relatou para colegas e superiores que vinha sendo assediada pelo presidente. Entretanto, nada foi feito em relação ao tema, uma vez que o relato não havia sido formalizado. A reportagem apurou que no mesmo dia em que informou sobre o caso, a funcionária também mostrou a pessoas próximas algumas das provas que tinha, mas preferiu não formalizar a queixa. No mesmo dia em que relatou os abusos, a cerimonialista pediu afastamento de suas atividades por motivos de saúde. Considerada de perfil discreto e reservado, a funcionária está na CBF desde 2012. Foi contratada para trabalhar na recepção e, posteriormente, promovida para o setor de cerimonial. Tida como extremamente profissional, ela é querida entre colegas, presidentes de federação e parceiros da entidade que circulam com frequência pelo prédio. Desde que se licenciou, ela tem ficado reclusa e se limitado a falar com seus advogados e familiares. (Ge)
 
 

Cristiano Ronaldo irá para o PSG, jogar com Neymar

Cristiano Ronaldo será um dos grandes nomes do mercado de transferências no futebol europeu.

O seu desejo é sair da Juventus, equipe à qual ingressou em 2018 e, embora ainda haja vários caminhos abertos, nas últimas horas a possibilidade de acabar na França ganhou força. Essas são as informações do jornal espanhol Diario AS. Nasser Al-Khelaïfi , presidente do PSG, vê no pentacampeão da Bola de Ouro a estrela com a qual, junto com Neymar, levaria o clube à conquista da Liga dos Campeões.

O brasileiro já comentou publicamente a possível contratação: "Quero jogar com Cristiano Ronaldo. Já joguei com grandes jogadores como Messi e Mbappé, mas ainda não joguei ao lado do Cristiano Ronaldo", reconheceu para a revista GQ.

Economicamente, a equipe francesa também considera a chegada de Cristiano um bom negócio. A Nike, marca que veste o português, é a mesma que patrocina o clube, dessa forma a contratação seria benéfica para as três partes. Além disso, o jogador seria a imagem da Copa do Mundo do Catar, país dos donos e do presidente do PSG, que está na comissão organizadora do torneio que será realizado em 2022. Isso também daria ao atacante um importante lucro comercial . A Juventus pede entre 25 e 30 milhões de euros (entre R$ 156,1 e R$ 187,3 milhões, na cotação de hoje) pela sua transferência.

Dinheiro, como se sabe, não se constitui em nenhum problema para os sheiks do petróleo que controlam o PSG e essa transação também sinaliza a permanência de Messi no Barcelona.

VÂNDER LUIS MULTI CAMPEÃO MINEIRO


Revelado pelo Atlético Mineiro, onde foi quatro vezes campeão estadual (1981, 1982, 1986 e 1988), Vânder Luís foi vice-campeão paulista pelo São José em 1989 e, depois de uma passagem pelo Fluminense-RJ, participou ativamente do acesso do Guarani para a Série A do Campeonato Brasileiro em 1991.

Também jogou no Nacional de Muriaé, Operário-MS, Volta Redonda-RJ, XV de Piracicaba, São Caetano e Desportiva-ES, seu último clube em 1993. 

Vânder Luís foi quatro vezes campeão mineiro
Após encerrar a carreira, Vânder Luís fixou residência em Juiz de Fora, na zona da mata de Minas Gerais. 

VÂNDER LUÍS VINHA TRABALHANDO COMO TREINADOR
Vânder Luís vinha atuando como treinador no interior mineiro e chegou a comandar interinamente o São José em 2014.

ACIDENTE VITIMOU OUTRA PESSOA
Segundo relatos da Polícia Rodoviária de Minas Gerais, o acidente que vitimou Vânder Luís ocorreu na BR 267, no sentido do bairro Nova Era, em Juiz de Fora por volta das 19 horas deste domingo.

O ex-jogador vinha em um Fiat Marea e colidiu com um Chevrolet Prisma, dirigido por uma pessoa de 40 anos e que também faleceu no acidente.

O Estado de Minas Gerais tem as piores estradas do Brasil e tem sido recordista de mortes em acidentes de veículos.

TRAGÉDIA!.
Vander superou anos atrás uma grande tragédia na vida pessoal. O filho dele, Vander Alves, morreu, em agosto de 2013, em um acidente em Macaé (RJ). Aos 25 anos, ele perdeu o controle do carro e bateu em um poste

 

O "novo normal" no futebol brasileiro é a não presença de torcida nos estádios, por conta da pandemia. O Flamengo, detentor da maior bilheteria em 2019, é o clube mais prejudicado do país no quesito arrecadação de ingressos ao longo de 2020.

 O Flamengo arrecadou R$ 96,9 milhões de renda bruta na temporada passada. Para esta, antes da Covid-19, a projeção era de somar, aproximadamente, R$ 108 milhões (15% da receita, de acordo com o balanço do próprio clube).

 Mas em 2020, só foi arrecado R$ 22,2 milhões, acumulados nos sete jogos disputados pelo Fla como mandante, até março do ano passado.

 A perda de receita é de R$ 85,8 milhões, o que, segundo um levantamentos feitos e divulgados deixa o Fla como o clube nacional mais prejudicado dentre os 10 que mais faturaram com bilheteria na temporada passada. São Paulo, Corinthians e Palmeiras vêm logo atrás, pois esperavam arrecadar R$ 78 milhões, R$ 71 milhões e R$ 64 milhões, respectivamente.

TVE fecha direitos de transmissão do Campeonato Baiano

Após a TV Bahia, antiga detentora dos direitos de transmissão, não demonstrar interesse para renovação do contrato, a TVE assinou hoje (15) acordo com a Federação Bahiana de Futebol (FBF) por duas temporadas. 

A TVE, que agora é a nova casa do Campeonato Baiano na TV aberta, irá transmitir ao vivo todos os jogos de Bahia e Vitória na primeira fase, começando pela transmissão da partida entre o Unirb e o Leão, na quarta-feira (17), às 19h30, em Alagoinhas, na abertura do Baianão. (Metro1)

Rui Vitória: próximo treinador do Fla?

Os maus resultados pelo Flamengo fizeram Rogério Ceni balançar no cargo de treinador da equipe. Segundo a imprensa portuguesa, sua saída já poderia estar até definida: o treinador deixaria o comando logo após a partida contra o Goiás , na próxima segunda-feira. O português Rui Vitória seria o favorito a assumir o cargo.

 A informação foi divulgada pelo jornalista brasileiro residente em Portugal Mamede Filho, editor da emissora esportiva lusa Sport TV.

 Rui Vitória assumiu o comando do Benfica em 2015, logo após a saída de Jorge Jesus do clube. Por lá, foi tricampeão português, em 2016, 2017 e 2019. Aos 50 anos, o técnico acumula passagens por vários time de Portugal e Arábia Saudita.

 O treinador é um velho conhecido do atacante Gabigol. Ele foi seu comandante durante a passagem pelos encarnados, em 2017. Na época, o camisa 9 não teve muitas oportunidades na equipe.

COMENTE, FALE, ASSISTA, ACOMPANHE...