A Uesc celebrou um convênio de cooperação acadêmica, científica e cultural, em Portugal, com o Instituto Politécnico de Viseu (IPV).

O acordo foi estabelecido entre as duas Instituições com os objetivos de realizar pesquisas em conjunto; intercâmbio de estudantes e de docentes das duas instituições, visando as suas qualificações acadêmicas e profissionais. Visa também: promover a participação em candidaturas a programas de caráter internacional com vista à intensificação das relações de cooperação; promover, executar e divulgar estudos, projetos, pesquisas e outras atividades afins; organizar e realizar seminários, encontros, reuniões, painéis e outros eventos; facilitar condições para permuta de periódicos, de trabalhos e resultados científicos, necessários ao desenvolvimento das pesquisas que em conjunto venham a se desenvolver.

IPV - O Instituto Politécnico de Viseu é uma instituição de ensino superior de Portugal, que tem como objetivos a qualificação de alto nível, a produção e difusão do conhecimento, bem como a formação cultural, artística, tecnológica e científica dos seus estudantes, num quadro de referência internacional.

O IPV reúne cinco escolas superiores: Escola Superior de Educação, Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, Escola Superior Agrária, Escola Superior de Saúde e Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego. Com uma rede formativa abrangente, o instituto agrega a excelência da sua formação, ministrada por um corpo docente altamente qualificado, a ótimas condições de estudo e investigação.

A Uesc segue avançando com sua política de internacionalização e cooperação com universidades internacionais, a partir do programa desenvolvido pela sua Assessoria de Relações Internacionais.

 

A Universidade Estadual de Santa Cruz foi homenageada, na noite de segunda-feira (30), com a comenda alusiva aos 180 anos de fundação do Conselho Estadual de Educação. A cerimônia, realizada no Teatro Castro Alves, em Salvador, contou a história da gestão colegiada da Educação, que teve início na Bahia a partir da criação do que foi o primeiro Conselho de Educação do Brasil.

A Comenda é destinada às instituições e personalidades que se distinguiram por suas relevantes contribuições para o desenvolvimento da Educação no Estado da Bahia e no Brasil, eleitos e validados na 1169ª sessão plenária do Conselho, realizada no dia 09 de maio de 2022.

Além da Uesc, também receberam a Comenda, o Fórum Estadual de Educação da Bahia, a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Bahia), a União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (Bahia), a Universidade Católica do Salvador,  Universidade do Estado da Bahia,  a Universidade Estadual de Feira de Santana, a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e a Universidade Federal da Bahia.

Também foram homenageados (in memoriam) Iracy Silva Picanço; Adeum Hilário Sauer (ex-secretário de Educação da Bahia e ex-professor da Uesc); Anísio Spínola Teixeira; Edivaldo Machado Boaventura (ex-secretário de Educação); Jônatas Conceição da Silva e Valmir Almeida Sampaio; servidores e colaboradores do Conselho Estadual de Educação.

 O reitor da Uesc, professor Dr. Alessandro Fernandes de Santana, foi escolhido para representar os reitores homenageados na solenidade, destacou que “em pleno século 21, as universidades brasileiras têm que defender a sua própria existência diante de uma situação de negacionismo por uma parcela da população brasileira; parece que a relatividade do tempo pode ser estampada aqui. É preciso sim, defender a educação e ciência para garantirmos a soberania desta nação”.

 Alessandro Fernandes ressaltou que “a homenagem do CEE a Uesc é fruto do trabalho de toda comunidade acadêmica ao longo de sua história. É o reconhecimento à dedicação de servidores e servidoras (docentes e técnicos administrativos), discentes e todos àqueles que acreditam nos resultados da ciência em benefício da população em geral”.

 CEE Bahia - Criado na Bahia em 25 de maio de 1842, foi o primeiro conselho de educação do país, ainda no Brasil Imperial do Século XIX. Órgão normativo, deliberativo e consultivo do sistema educacional público e privado baiano, o Conselho Estadual de Educação estabelece regras para todas as escolas das redes estaduais, municipais e particulares, sejam elas de Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Profissional, presencial ou a distância. Também cabe ao conselho guiar as instituições de ensino superior públicas, bem como habilitar seus cursos.

 

Prof. Dr. Marcellus Caldas.

O doutor Marcellus M. Caldas, professor do Departamento de Geografia e Ciências Geoespaciais da Kansas State University (EUA), visita a Universidade Estadual de Santa Cruz esta semana e realiza palestras para a comunidade acadêmica sobre a internacionalização das publicações científicas e possibilidades de cooperação entre as instituições.

Caldas é brasileiro, já foi professor da Uesc e atualmente é Pró-reitor Assistente no escritório de relações internacionais da Kansas State University, com especialidade em pesquisa geográfica, na interface de humanos e do ambiente físico e análise e aplicação geoespacial.

Nesta quinta-feira, dia 26, às 10h30min, no auditório da Torre Administrativa, vai abordar o uso do DIG e Sensoriamento Remoto na Ciência Social.

A presença do professor Marcellus Caldas na Uesc resulta de articulação da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação e da Assessoria de Relações Internacionais. Na sua primeira palestra, ele falou sobre a estrutura e funcionamento da Kansas State University e sobre a importância da publicação de artigos científicos nos Estados Unidos para o desenvolvimento da carreira acadêmica.

Segundo a professora Ticiana Zanon Moura, assessora de Relações Internacionais da Uesc “estamos verificando formas de cooperação, como visitas de grupos de estudantes americanos à Uesc, ou oportunidades de intercâmbio para nossos alunos, além de trazer pesquisadores americanos para realização de pesquisa em conjunto no Brasil.”

O prazo de inscrição para realização das provas impressa e digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022 termina às 23h59 deste sábado (21), horário de Brasília. Os interessados em fazer o exame, isentos ou não, precisam fazer a inscrição pela Página do Participante. O exame será aplicado em todos os estados brasileiros, nos dias 13 e 20 de novembro.

Neste ano, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) instituiu algumas novidades no processo de realização das provas.  Pela primeira vez, o pagamento da taxa de R$85 pode ser feito por meio de PIX e cartão de crédito, além do tradicional boleto. O prazo para pagar a taxa vai até 27 de maio.

Cerca de 1 milhão de estudantes já podem renegociar as dívidas com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo o Ministério da Educação, o total de inadimplentes, ou seja, com mais de 90 dias de atraso no pagamento, já alcança 51,7% dos estudantes com financiamento e soma R$ 9 bilhões em prestações não pagas.

Para os estudantes que têm dívidas com 90 a 360 dias de atraso, o desconto é de 12% no saldo devedor, isenção de juros e multas e parcelamento em até 150 vezes. Para inadimplência de mais de 360 dias, o desconto chega a 86,5% no saldo devedor. Caso o estudante seja inscrito no CadÚnico ou beneficiário do Auxílio Emergencial, o desconto será de 92%. O saldo dessa dívida poderá ser parcelado em até dez vezes.

Cerca de 1 milhão de estudantes já podem renegociar as dívidas com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo o Ministério da Educação, o total de inadimplentes, ou seja, com mais de 90 dias de atraso no pagamento, já alcança 51,7% dos estudantes com financiamento e soma R$ 9 bilhões em prestações não pagas. Para os estudantes que têm dívidas com 90 a 360 dias de atraso, o desconto é de 12% no saldo devedor, isenção de juros e multas e parcelamento em até 150 vezes.

Para inadimplência de mais de 360 dias, o desconto chega a 86,5% no saldo devedor. Caso o estudante seja inscrito no CadÚnico ou beneficiário do Auxílio Emergencial, o desconto será de 92%. O saldo dessa dívida poderá ser parcelado em até dez vezes. (Metro1)

Duas irmãs gêmeas estudantes de uma escola pública de Teixeira de Freitas, no Extremo Sul, conseguiram uma façanha. As jovens Samyra e Sarah Aramuni, simplesmente, conseguiram aprovação para cursar medicina em mais de 30 faculdades públicas do Brasil.

Conforme a TV Santa Cruz, as duas decidiram ingressar na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Entre as 30 instituições de ensino superior, as duas irmãs, de 19 anos, ainda atingiram médias para cursar a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

À emissora, as gêmeas disseram que estudavam cerca de dez horas por dia. Samyra e Sarah Aramuni concluíram o ensino médio no ano passado no Centro Territorial Estadual de Educação Profissional do Extremo Sul (CETEP), em Teixeira de Freitas. Essa foi a segunda vez que as duas passaram pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). (TV Santa Cruz)

A Diretoria do Sindicato do Magistério – SIMPI está aguardando a confirmação de audiência com o Prefeito Augusto Castro e de seus Secretários para instalação da mesa de negociação da Campanha Salarial 2022 da categoria de professores. A solicitação do SIMPI foi feita em 08 de fevereiro, quando a pauta de reivindicações foi protocolada nos diversos gabinetes do Executivo municipal. Todavia, até a presente data, o sindicato ainda não recebeu qualquer retorno formal de agendamento. Neste sentido, a Presidente do Sindicato, Profa. Carminha Oliveira alerta: “sem a instalação da mesa de negociação, não enxergamos qualquer viabilidade de retorno das aulas”.

O ano letivo na rede municipal está previsto para iniciar na próxima quarta-feira, 23/02, sendo que a jornada pedagógica está agendada para esta sexta, 18. De acordo com a proposta preliminar apresentada pela Secretaria Municipal de Educação ao Conselho Municipal, o retorno presencial abarcará trezes unidades de ensino, que atuam no segmento creche e séries iniciais. Para o SIMPI, além dos entraves da pandemia, a falta de agilidade do Governo na contratação de pessoal para garantir a reserva técnica dos professores, figura como outro impasse que dificulta o retorno às aulas.

Para Campanha Salarial deste ano, os professores reivindicam o reajuste salarial de 33,24% para todos os níveis; a implementação da reserva técnica para avaliação, planejamento e estudo a todos os docentes; o recebimento de ticket refeição à classe; além de outros direitos de ordem trabalhista. “Temos muitos assuntos a tratar nesta campanha. Inclusive, a folha de fevereiro já está para fechar e até o momento os professores de nível I não receberam seus reajustes. Caso não tenhamos retorno do Prefeito sobre o pedido de audiência, estaremos convocando a categoria para discutir a questão, antes mesmo do início das aulas”, afirma Carminha.

No tocante às escolas que foram escolhidas para início das aulas presenciais, o sindicato irá averiguar se as mesmas estão aptas a cumprir os protocolos de segurança contra a Covid-19, previstos pelos órgãos de vigilância e saúde. “Nós já temos a relação das unidades de ensino e iremos pessoalmente visitar cada uma delas. Não aceitaremos reabertura de escolas que ofereçam riscos a nenhum integrante da comunidade escolar”, conclui Carminha.

Veja quais são as escolas elencadas pela SME para início presencial: Maria Gorete, Maria Creuza, Espírita Emanuel, Creche Irmã Margarida, Pedro Gerônimo, São Francisco de Assis, Centro Educacional Infantil São Lourenço, Pequeno Lar, Lucia Oliveira, Batista California, Alberto Lessa, Maria Rosa, Escola São Paulo da Cruz.

Após um turbulento período de acusações infundadas e articulações políticas fomentadas por membros de uma Chapa opositora à atual Diretoria do Sindicato do Magistério - SIMPI, a Polícia Federal concluiu o inquérito e descartou a existência de indícios de fraude e/ou demissão simulada dentro do sindicato. De acordo com o Delegado da Polícia Federal, não há vestígios de que a atuação da Presidente e da Tesoureira do SIMPI tenham sido fraudulentas. Sendo assim, encaminhou os autos ao Ministério Público Federal (MPF), que solicitou o arquivamento à Justiça.

De acordo com a Presidente do SIMPI, Profa. Carminha Oliveira, toda esta articulação não passou de uma manobra arquitetada por membros da Chapa 02, denominada “Renovação, Unidade e Luta”, que se uniram a ex-dirigentes do Sindicato com o único intuito de impedir sua candidatura à reeleição. “Quem conhece a nossa atuação sabe do cuidado que temos com esta entidade. Construímos este sindicato com muito suor, respeitamos a nossa categoria e zelamos pelos nossos nomes. Finalmente acabaram as especulações, a Polícia e o Ministério Público Federal concluíram que não houve qualquer irregularidade em nossa administração. Sempre confiei em minha tesoureira e estamos com a consciência tranquila”, afirma Carminha.

De acordo com o advogado do SIMPI, Dr. Tadeu Cincurá, as professoras Fernanda Valéria Branco e Sônia Maria, ambas candidatas pela Chapa 02, deverão responder judicialmente pelo crime de denunciação caluniosa, além de suportarem os prejuízos de ações civis indenizatórias pelos danos causados à imagem do sindicato, da Presidente e da Tesoureira. “Toda denúncia deve ser feita com muita cautela. Não se pode acusar pessoas sem provas, tampouco ofender a honra e a imagem espalhando fakenews em sites, blogs e redes sociais. As investigações chegaram ao fim e quem causou o dano deverá responder civil e criminalmente pelos seus atos”, enfatiza o advogado.

Vale ressaltar que todas as denúncias feitas, tanto no Ministério Público Federal (MPF) quanto no Ministério Público Estadual (MPE) já foram arquivadas, confirmando a inocência da Presidente Carminha Oliveira e da Tesoureira Maria São Pedro, do SIMPI. “Foi um período de muita angústia, mas a verdade venceu. Queremos agradecer a cada professor que esteve conosco, que continuou acreditando em nossa honestidade, mesmo diante de tantas ofensas e acusações. Seguiremos firmes, pois esta é a nossa missão, manter uma atuação sindical ética, limpa e transparente”, conclui Mª São Pedro, tesoureira da entidade. Por força de decisão coletiva em assembleia, as eleições do sindicato estão suspensas até o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino de Itabuna. Maiores esclarecimentos serão passados à categoria na assembleia virtual que ocorrerá na próxima terça, 18/01. (Ascom/SIMPI)

COMENTE, FALE, ASSISTA, ACOMPANHE...